A crise política na Venezuela se agrava a passos largos desde que Juan Guaidó se autoproclamou presidente interino do país, em 23 de janeiro. Pouco tempo atrás, Guaidó era uma figura pouco conhecida dentro e fora da Venezuela.

Mas nos últimos dois meses ele se converteu no mais proeminente líder da oposição ao chavismo, graças à turbulência política que sacode o país. Nesta quinta-feira, ele foi recebido pelo presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto.

Após o encontro, Bolsonaro afirmou que deseja “eleições limpas e confiáveis” na Venezuela, além de se colocar à disposição para ajudar o país em sua recuperação econômica. “Pode contar conosco, apesar dos problemas que enfrentamos aqui. Nos interessa uma Venezuela livre”, afirmou.

“Muito obrigado por confiar no povo brasileiro. Estamos juntos que o sonho maior seja estabelecido. Conte conosco. Deus é brasileiro e venezuelano”, acrescentou Bolsonaro.

Em entrevista coletiva a jornalistas brasileiros, Guaidó afirmou que está buscando uma “coligação mundial” para declarar uma transição “que gere condições para eleições livres”

Fonte: BBC Brasil