Rubens Menin, sócio majoritário, é admirador confesso da família presidencial. Douglas Tavolaro fará a ponte com a Record. Ambos parecem ter um objetivo comum com o Planalto: declarar guerra ao poder da Globo

Por Alice Maciel,

Apontado no meio empresarial como o “embaixador” do programa Minha Casa Minha Vida, o mais novo barão da mídia, fundador e presidente do conselho da MRV Engenharia, Rubens Menin atua intensamente nos bastidores de Brasília em prol dos seus negócios pelo menos desde 2008, quando participou da elaboração do programa que o transformaria em um dos homens mais ricos do país. Seu mais novo negócio é o canal de notícias CNN Brasil, entre outros seis que carregam seu nome no Brasil e nos Estados Unidos: MRV Engenharia, Banco Inter, AHS Development Group, Urbamais Desenvolvimento Urbano, ABC da Construção, Log Comercial.

Menin sabe o valor da articulação política para defender seus interesses. Entre 2011 e 2014 sua empresa, a MRV, foi autuada cinco vezes por uso de mão de obra em condição análoga à de escravo, com o resgate de 203 trabalhadores em quatro anos. A inclusão da empresa na “lista suja do trabalho escravo” – cadastro divulgado pelo Ministério do Trabalho (MTE) com os nomes dos empresários flagrados pela fiscalização – atrapalhava os negócios: em 2012, por exemplo, a Caixa, uma das maiores repassadoras de recursos do programa do governo federal Minha Casa Minha Vida, suspendeu o crédito à MRV Engenharia por ela ter entrado na lista. No ano seguinte, Menin criou a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), que passou a advogar pelo fim da publicação do cadastro. No final de 2014, por meio de uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF), a Abrainc conseguiu suspender a divulgação da “lista suja” pelo MTE. Depois de idas e vindas judiciais, o cadastro voltou a ser publicado. No ano passado, a entidade fez mais uma tentativa para derrubar a lista.

A CNN tem um projeto com o lema: “Escravidão não é algo do passado”. O “Freedom Project”, como é chamado, viaja pelo mundo para “desvendar o emaranhado de empresas criminosas que operam na vida humana”. Apesar da bandeira, a relação da empresa de Rubens Menin com o trabalho análogo ao de escravo não foi barreira para que ele conseguisse a licença do canal americano.

Mineiro, o empresário de 62 anos que entrou de cara na disputa política com o projeto “Você Muda o Brasil”, faz parte do grupo de empresários que atuam para o o Estado e estão ganhando poder na política. Seu amigo pessoal, Salim Mattar, fundador da Localiza, foi nomeado secretário Nacional de Desestatização, um dos cargos mais importantes da equipe econômica de Bolsonaro, e Romeu Zema, do Grupo Zema, foi eleito governador com apoio dos dois.